O Brasil já teve mais campeões do UFC do que qualquer outro país, mas os tempos mudaram. Claro, há campeões de duas divisões em Bellator e UFC que vieram do Brasil, mas Patricio Pitbull e Amanda Nunes são a exceção hoje em dia.

Com o início de um novo ano, a MMA Fighting compilou uma lista de 2020 das melhores perspectivas para assistir ao circuito regional brasileiro. Não se surpreenda ao ver alguns destes nomes a tinta lida com as grandes ligas nos próximos 12 meses.

Herbeth Sousa (14-1)

Marcou vitórias chave em 2019, sufocando o companheiro prospects Glyan Alves e Taigro Costa (veja abaixo) para ganhar o futuro MMA bantamweight ouro após iniciar sua carreira como peso mosca. “Indio” parou 10 de seus 14 inimigos por submissão.Augusto Matias (7-1) tornou-se um lutador de MMA em 2015, mas só conseguiu uma das melhores promoções em seu país natal em 2019. O peso leve dos irmãos Pitbull parou cinco de seus oponentes por submissão, incluindo sua última vítima em agosto (veja abaixo).

Joanderson Brito (11-2-1)

É uma perspectiva de 24 anos de Maranhao que não provou a derrota em seus últimos 11 combates profissionais, que inclui uma viagem ao Peru, quando ele forçou o respeitado veterano Johnny Iwasaki a bater em greves na terceira rodada (veja abaixo) e uma vitória sob a bandeira da LFA em Maio.

Julia Polastri (7-2)

Foi planejada para lutar pelo cinturão peso-palha vago do Shooto Brasil contra Jessica Delboni, que acabou de dar a Lindsey VanZandt uma derrota no Invicta FC, e reivindicou o ouro com um incrível nocaute técnico no segundo round.

Lucas Almeida (10-0)

Começou sua carreira como peso pena em 2015, mas encontrou seu peso ideal em 155 libras, em seguida, capturando o título leve no Max Fight e assinando com Jungle Fight, onde ele nocauteou Nico Cocuccio com um joelho voador brutal para coletar seu segundo cinturão no Brasil (Veja abaixo).

Matheus Mendonça (5-0)

Começou sua carreira no MMA em julho de 2019, mas já chuta em 2020 com um impressionante recorde de 5-0 que inclui uma vitória sobre Rudson Caliocane, que detinha o título do Titan FC bantamweight na época. Bocao, 20 anos, é um companheiro de equipe de Charles Oliveira em São Paulo.

Felipe Esteves (7-0)

Tornou-se viral depois de ganhar um título no Brasil (Veja abaixo) e doar sua bolsa inteira para o seu adversário. Invicto no MMA com sete acabamentos, o peso mosca de 30 anos também é membro da equipe nacional de wrestling no Brasil e está perseguindo um lugar nos Jogos Olímpicos de 2020 em Tóquio. Dito isso, seu principal objetivo é se tornar um campeão de MMA.

Gabriel Braga (4-0)

É um dos talentos MMA mais promissores do Brasil hoje. Filho do veterano da MMA Diego Braga, o peso pena invicto de 21 anos lutou pela última vez em julho (veja abaixo), na mesma noite em que seu pai competiu (e ganhou) pela última vez. Braga construiu seu recorde competindo no Shooto Brasil e no futuro MMA, terminando três oponentes.

Bruce Souto (13-3)

Acumulou apenas vitórias desde 2015. “Soldier of Christ”, em suas últimas 12 Aparições, é um ex-campeão meio-médio da Jungle Fight que lutou e ganhou Sob O M-1 Challenge (watch below) E banners ACB antes de retornar ao Brasil e derrotar o brasileiro Willian Cilli por decisão em maio passado.